Scarium HomePage  


Scarium Ficção Fantástica
http://scarium.rg3.net
http://www.scarium.hpg.com.br 

Premonição 2

   
 

Renato Rosatti

Os responsáveis pela distribuição e lançamentos de filmes nos cinemas brasileiros aproveitaram uma rara e sugestiva combinação de uma data que está diretamente associada ao gênero horror, e na sexta-feira 13 de junho de 2003 entrou em cartaz o filme "Premonição 2" (Final Destination 2), sequência de um original lançado em 2000 e dirigido por James Wong. Curiosamente em 2002, no mês de setembro, houve também uma sexta-feira 13 onde aproveitaram para lançar outro filme de horror, o fraco "Alucinação" (Soul Survivors).

Dessa vez com direção de David R. Ellis e roteiro de J. Mackye Gruber e Eric Bress, baseados em personagens criados por Jeffrey Riddick, "Premonição 2" conta basicamente a mesma história de seu antecessor, onde um grupo de pessoas consegue "enganar" a morte graças à premonição de uma garota sobre um grave acidente que dizimaria a todos, e por ser apenas uma visão antecipada da tragédia, eles conseguem evitar a participação na catástrofe e garantir suas vidas. Porém, por pouco tempo, já que agora serão perseguidos implacavelmente pela "Morte", como se fosse uma criatura invisível, para pagar suas dívidas e manter o "destino final" que já havia sido traçado e não poderia ser ludibriado.

Exatamente um ano após o desastre apresentado no primeiro filme, quando um avião explodiu ao decolar, a bela jovem morena Kimberly Corman (A. J. Cook, a mesma protagonista, porém dessa vez loira, de "Ripper – Mensageiro do Inferno") está programando uma viagem para passar um final de semana com amigos em Daytona, porém antes de entrar numa rodovia movimentada, ela tem uma horrível visão de um acidente envolvendo muitos veículos com um saldo sangrento de mortes violentas (inclusive a dela própria e dos amigos) em meio ao fogo e metal retorcido de carros e caminhões. Assustada, ao voltar a si ela decide impedir a entrada na auto estrada de vários carros atrás dela. Para seu espanto, o acidente realmente acontece a sua frente da forma como ela visualizou momentos antes na mente. Porém, ela, o policial Thomas Burke (Michael Landes), e várias outras pessoas que escaparam da morte serão agora perseguidas até cumprirem seu "destino final". O grupo marcado para morrer é formado por Evan Lewis (David Paetkau), que tinha ganhado um prêmio na loteria, o jovem Tim Carpenter (James N. Kirk) e sua mãe Nora (Lynda Boyd), a inconveniente Kat (Keegan Connor Tracy), o viciado em drogas Rory (Jonathan Cherry) e pelo professor Eugene Dix (Terrence Carson).

Kimberly pede auxílio então à uma sobrevivente do desastre aéreo do filme anterior, Clear Rivers (Ali Larter), que tinha se internado numa clínica psiquiátrica voluntariamente para exorcizar seus traumas do passado e tentar fugir da morte que a perseguia desde que escapou do avião antes da queda por causa de uma premonição sobrenatural. Inicialmente relutante, Clear decide depois se juntar ao grupo para lutarem por suas vidas, enfrentar seus medos e tentar enganar a Morte novamente, procurando decifrar e utilizar a favor misteriosos sinais que surgem nos momentos que precedem cada morte.

O primeiro filme da franquia, filmado em 2000, já havia se tornado um destaque dentre os filmes de horror com adolescentes e psicopatas produzidos na fase posterior ao lançamento de "Pânico" em 1996, dirigido por Wes Craven. Em "Premonição", apesar de todos os clichês característicos estarem presentes, com adolescentes morrendo devido às ações de um perseguidor assassino (que nesse caso é a própria e temível "Morte"), o filme mostrava cenas de morte bem elaboradas e violentas. "Premonição 2" segue a mesma linha básica, porém sendo mais perturbador conseguindo apresentar um roteiro que relaciona suas ações com eventos ocorridos no primeiro filme e mostrar sequências de mortes bem criativas e com uma dose de violência ainda maior que o filme original.

O engavetamento na rodovia foi filmado com um grau de realismo tão forte que chega a causar um certo incômodo com a brutalidade da violência, evidenciando o quanto os corpos dos seres humanos são frágeis e se despedaçam facilmente num choque entre veículos. A cena certamente é o maior destaque do filme e sua dose de violência trágica está entre as melhores filmadas nos últimos tempos, graças ao realismo e o auxílio de um excelente trabalho com os efeitos especiais.

Outro fator positivo foi a pequena quantidade de piadas idiotas, que os americanos gostam tanto de inserir nos roteiros de seus filmes, mas ainda assim houveram algumas tentativas de frases cômicas que soaram ridículas, proferidas principalmente pela personagem Kat, aliás uma garota completamente dispensável de tão chata.

O ator negro Tony Todd participou de vários filmes de horror como a refilmagem de "A Noite dos Mortos Vivos" (1990) e o primeiro filme da franquia "O Corvo" (1994). Ele, que é mais conhecido por sua imponente interpretação como o vilão na série "O Mistério de Candyman", iniciada em 1992 e baseada em história de Clive Barker, infelizmente teve pouca participação no filme (como o misterioso Sr. William Bludworth), a exemplo também do filme original, e certamente seu personagem sinistro poderia ser melhor explorado.

Como curiosidade vale ressaltar as corretas e oportunas homenagens para o cultuado escritor Stephen King, na cena onde o garoto Tim está lendo um livro do autor, e também para a veterana banda de Heavy Metal "AC/DC", cuja música clássica "Highway to Hell" (Estrada Para o Inferno) tocava rapidamente e de forma sugestiva no rádio momentos antes do acidente na estrada acontecer. E nesse caso, Kimberly equivocadamente resolveu trocar de estação preferindo uma música sem agressividade alguma, e parece que ela recebeu de castigo a indesejável tarefa de testemunhar o violento acidente que aconteceu a sua frente...

Novamente o nome nacional do filme foi mal escolhido e o melhor e mais fácil seria apenas traduzir o original "Final Destination" para algo como "Destino Final". Apesar do título "Premonição" ter relações diretas com a história do filme, recentemente houveram outros filmes lançados no Brasil num curto espaço de tempo que também tiveram o mesmo termo em seus nomes nacionais, como "A Premonição" (In Dreams, 1999) e "O Dom da Premonição" (The Gift, 2000), causando um excesso de "premonição" nos nomes e até criando uma certa confusão entre os filmes, que são independentes e tem em comum apenas o fato da idéia básica de seus argumentos ser similar, explorando os poderes sobrenaturais de vidência, visualizando na mente situações trágicas com antecedência.

Um fator negativo foi que os produtores de "Premonição 2" demonstraram uma incrível falta de criatividade ao definirem o cartaz principal de promoção do filme, aquele que é exibido nas salas de cinema e divulgado na internet e revistas especializadas. O cartaz traz estampado um grupo de adolescentes com suas faces preenchidas pela metade com o símbolo da morte, ou seja, a tradicional caveira. É verdade que a arte final do cartaz até está relacionada com a história do filme, ou seja, adolescentes que enganaram provisoriamente a morte e que estão agora sendo perseguidos por ela, mostrando que os jovens na verdade estão meio mortos ainda em vida, pois entraram na "Lista da Morte" e foram fatalmente condenados, aguardando apenas o momento final. Mas ficar mostrando adolescentes no cartaz é apelativo e insignificante demais, num apelo comercial duvidoso, fato que é repetido por quase todos os filmes similares. E seria muito mais interessante criar uma ilustração com forte apelo de horror, utilizando o talento de uma infinidade de artistas dispostos a fazer um cartaz de impacto, o que também ajudaria a promover ainda mais o filme. Sem contar que esse cartaz de "Premonição 2" é praticamente igual ao do primeiro filme, com leves alterações, decretando definitivamente a falta de vontade dos executivos da indústria de cinema em oferecer algo novo e realmente interessante aos fãs do horror.

Um destaque entre as violentas cenas de morte é aquela em que um dos jovens amaldiçoados para morrer, é brutalmente cortado em pedaços de forma cirúrgica por um arame farpado voador, com suas vísceras perfeitamente expostas, confirmando a tendência dos filmes de horror em explorar esse tipo de morte, como já vimos em cenas parecidas em "Cubo", "Treze Fantasmas", "Resident Evil – O Hóspede Maldito" e "Navio Fantasma". E o desfecho final também fica acima da média, que apesar de previsível, encerra a violência do filme no melhor estilo. E que venha a "Premonição 3"...

Em tempo: um fato muito curioso que ocorreu com o primeiro filme da franquia, lançado em nossos cinemas no segundo semestre de 2000, foi a incrível coincidência entre uma tragédia aérea na França ocorrida na mesma época, onde um avião concorde explodiu ao decolar (um fato raro), e uma cena parecida do filme. Em "Premonição", um jovem consegue "enganar" a morte ao descer de um avião no momento de sua decolagem para Paris, seguindo uma premonição onde o avião explodiria num vazamento de combustível, fato que realmente aconteceu na ficção do filme, e infelizmente, algo muito parecido também na realidade.

 
 

 

 Renato Rosatti

 
É editor dos fanzines
 Juvenatrix e Astaroth.
 Mantém um site pessoal em www.igspot.ig.com.br/rrosatti
 www.ligazine.com.br www.bocadoinferno.cjb.net
 
www.humzine.cjb.net , www.alterfannativo.hpg.com.br www.clfc.rg3.net

Premonição 2
(Final Destination 2, Estados Unidos, 2003). 90 minutos. Direção de David R. Ellis. Roteiro de J. Mackye Gruber e Eric Bress, baseados em história de J. Mackye Gruber, Eric Bress e Jeffrey Reddick, e personagens criados por Jeffrey Riddick. Produção de Craig Perry, Warren Zide e Justis Greene. Fotografia de Gary Capo. Música de Shirley Walker. Direção de Arte de James Steuart. Edição de Eric A. Sears. Efeitos Especiais de Joe Bauer, Douglas W. Beard e Al Waldron. Elenco: Ali Larter (Clear Rivers), A. J. Cook (Kimberly Corman), Michael Landes (Thomas Burke), David Paetkau (Evan Lewis), James N. Kirk (Tim Carpenter), Lynda Boyd (Nora Carpenter), Keegan Connor Tracy (Kat), Jonathan Cherry (Rory), Terrence Carson (Eugene Dix), Justina Machado (Isabella Hudson), Tony Todd (Sr. Bludworth), Sarah Carter (Shaina), Alex Era (Dano), Shaun Sipos (Frankie), Andrew Arlie (Sr. Corman).

 

 

 

 

 
outras resenhas | voltar para a capa
 

www.scarium.com.br
 - Revista independente de ficção científica, horror, fantasia e Mistério -
Todos os direitos reservados
©2002 Scarium Megazine