Scarium HomePage  
Scarium Ficção Fantástica
Liga dos Cavaleiros    
 

Mauricio Wojciekowski

O filme é baseado nos quadrinhos do Alan Moore que é um dos grandes nomes da HQ inglesa e mundial. Foi ele quem escreveu "V de Vingança", "O Monstro do Pântano", "Do Inferno", "Batman: A Piada Mortal", "Watchmen" entre outras obras primas das HQs. Em "A Liga do Cavalheiros Extraordinários", o Moore utiliza personagens clássicas da literatura da "Era Vitoriana" como protagonistas de um grupo de aventureiros a serviço da Inglaterra: "Alan Quatermain" de H. Rider Hagard, "Dr. Jekyll e Mr. Hyde" do "O Médico e o Monstro" de R.L. Stevenson, "Mina" do "Drácula" de Bran Stoker, o "Capitão Nemo e o Nautilus" de "2000 Léguas Submarinas" do Júlio Verne, o "Dr. Griffin" de o "Homem Invísivel" do H.G. Wells. Outras personagens da mesma leva literária também aparecem na série como o "Fu Manchu" de Sax Rohmer,  o "Dr. Moriaty" de Arthur Conan Doyle e a "Pollyana" da Eleanor H. Porter.

Ler o cara é ter uma boa experiência do que é intertextualidade e recriação. Ele não só cria personagens memoráveis como o Jonh Constantine - esse logo estará recebendo uma versão cinematográfica - como ainda consegue melhorar, ou, no mínimo, manter o mesmo nível dos trabalhos originais. Quem leu as versões dele pro Batman em "A Piada Mortal" sabe do que eu estou falando.Os quadrinhos da "Liga..."  ainda têm um monte de referências que eu desconheço, mas são um bom exemplo de releitura e recriação, são excelentes. Eu recomendo qualquer coisa do cara, mas só recomendo o filme com certas ressalvas, pois tenho meu pé atrás, uma vez que, pelo trailer, me pareceu bastante inferior aos quadrinhos. Inclusive colocaram as personagens "Dorian Gray" do livro "O Retrato de Dorian Gray" do Oscar Wilde e o "Tom Sawyer" do Mark Twain, ambas personagens clássicas e muito carismáticas, mas que não fazem parte da equipe original dos quadrinhos, e que por isso não têm muito bem o porquê de estarem no filme. Além disso,  vão escancarar a possível "vampirez" da Mina que, nos quadrinhos, pelo menos até onde li, fica ambígüa, e é um dos grandes mistérios e charmes da série. Também o vício em ópio de Quatermain e seu triste passado, a perda da mulher e do filho,  parece que serão esquecidos no filme, ou seja: a acidez de Moore parece não servir para Hollywood, algo já bem demonstrado em "Do Inferno" que, mesmo sendo um grande filme, muito fica a dever para o original. Em nome dos "efeitos especiais" e entendimento fácil dos "não iniciados" o filme parece ser, como muitas vezes acontece, nivelado por baixo, perdendo muito da dramaticidade, truculência e genialidade dos quadrinhos.

Eu espero, sinceramente, estar errado, já que, depois das boas adaptações cinematográficas de personagens de quadrinhos como o "Homem-Aranha", "Hulk", "Demolidor" e os "X-men", eu não acredito que os caras cometam a mesma cagada das versões cinematográficas de quadrinhos feitas antigamente, como nos pastelões tipo "O Justiceiro" ou o "Capitão América" onde as personagens estão bastante descaracterizadas. Espero que mesmo não sendo Alan Moore ao pé-da-letra, que seja pelo menos uma boa homenagem a esse grande escritor. Que o filme não fique tão somente na sempre boa atuação do Sean Connery e nos efeitos visuais que parecem ser ótimos.

 

 

Leia a:

 

 

 
 

[ capa | Contos | artigosScarium E-book | Resenhas de Livros]

 

www.scarium.com.br
 - - Revista independente de ficção científica, horror, fantasia e Mistério - -
Todos os direitos reservados
©2002 Scarium Megazine